Análises

A violência e a religião na filmografia de Mel Gibson

  • Victor Martins

    Mel Gibson é polêmico mas o cara é absurdamente sensato. Apocalypto é um filme sem atores brancos e comerciais de Hollywood, Paixão de Cristo é só com atores com aquela descendência adequada pro filme, além do fato de que o idioma original do filme foi o Hebraico ou Latim, sei lá que língua era aquela. Duvido um ser humano ter coragem de fazer isso, o próprio The Great Wall ta aí colocando Matt Damon e Pedro Pascal como chineses com medo de flopar. Ai depois o cidadão vai lá e pede ”maior representatividade” É difícil entender alguns politiqueiros de Hollywood.

    Paixão de Cristo é um filmaço, tenso, cru e perturbador. Os críticos ficaram procurando motivo pra detonar o filme, falaram da violência e falaram que ”obscurece a mensagem”. Críticas bem rasas.
    A verdade é que Hollywood não iria aclamar um filme sobre Jesus Cristo, mas isso já é outra história…
    O filme ainda recebeu 3 indicações ao Oscar nas categorias de melhor figurino, melhor trilha sonora e melhor maquiagem. Merecia ter sido indicado pro de melhor roteiro e de melhor diretor…

    Hacksaw Ridge é outro filmaço, se eu fosse apostar em uma zebra no Oscar 2017, apostaria nele, não por ser uma obra prima (chutar granada é uma coisa bem exagerada), mas sim pelo estilo do filme e o histórico da academia (Guerra ao Terror).
    No mais, torcida pro Andrew Garfield levar o Oscar, apesar de ser difícil tirar do Casey Affleck e do Denzel Washington.

    Excelente post.

    • Filho de Krypton

      Cara… guerra tem cada exagero… hahahahahaha