Críticas

Crítica | Moana: Um Mar de Aventuras

Moana é, sem dúvida, uma personagem incrível. Impossível não sentir empatia por ela. Simplesmente fantástica. Todo o seu arco de descoberta sobre quem ela é e como se desenvolve, leva o expectador junto pra qualquer lugar que ela queira e precise ir.

Maui é outro personagem adorável e muito bem feito. Sendo um ‘’contraponto’’ para a protagonista. Uma química maravilhosa entre os dois. O semideus malandro e forte também tem as suas dúvidas sobre si mesmo e o medo de se provar quem realmente é.

A vovó maluca, além de seus pais e todos os demais que preenchem o elenco, são muito bem feitos. Cada um dá o seu toque na narrativa. Não é nada demais e nem de menos. Todos estão no seu devido lugar, contribuindo de maneira gradativa no enredo e na história da princesa do mar.

A fotografia é um espetáculo do início ao fim, de encher os olhos. Que visual sensacional. As cores vivas parecem que dançam em uma harmonia vibrante. O design de produção é magnífico. E o que falar sobre a trilha sonora? Eu acho que é a melhor de todas as animações da companhia desde O Rei Leão. Completamente original. Não tem uma vez que público pensa ‘’não gostei dessa música’’. O compositor merece um reconhecimento. O 3D, infelizmente, não funciona. Já a dublagem, eu não preciso nem falar muito. A Disney Brasil erra raramente. Apenas uma voz não me agradou muito, que é justamente a de Maui. Uma pena não ter sido a voz do Guilherme Briggs, dublador oficial de Dwayne ‘’The Rock’’ Johnson. Porém, não estraga jamais experiência de jeito nenhum.

O roteiro que mal tenho palavras para descrever da melhor forma possível, foi uma colaboração de 3 pessoas e uma delas é Taika Waititi, o diretor de Thor 3 – Ragnarok. Souberam cuidadosamente criar e expandir este universo mágico do estúdio de uma forma brilhante. O trio consegue entrar e sair na leveza e no drama como se fosse fácil. Nada dura mais ou menos do que deveria. O que casa perfeitamente com a direção magistral da dupla Ron Clements e John Musker, responsáveis por Aladdin, A Princesa e o Sapo e A Pequena Sereia. Essa dupla PRECISA criar uma continuação daqui a 5 ou 6 anos.